Entre Montevidéu e Rio de Janeiro: redes de conhecimento médico e epidemias na segunda metade do século XIX

Autores

  • Cleide de Lima Chaves Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

DOI:

https://doi.org/10.46752/anphlac.13.2012.1318

Resumo

O presente artigo procura evidenciar as relações políticas e sanitárias entre duas capitais latino-americanas – Rio de Janeiro e Montevidéu – na segunda metade do século XIX que vivenciaram o enfrentamento de doenças epidêmicas como o cólera asiático e a febre amarela e a busca por mão de obra imigrante. Procuraremos demonstrar que havia circulação de notícias e de conhecimento entre os profissionais da saúde das duas cidades, especialmente através das teses das faculdades de medicina de Montevidéu; bem como evidenciaremos como essas cidades portuárias vivenciavam a interdependência entre seus portos, rivalizaram e buscavam estabelecer medidas de combate às epidemias por ambos os países neste período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleide de Lima Chaves, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Departamento de História da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Downloads

Publicado

2012-12-04

Como Citar

Chaves, C. de L. (2012). Entre Montevidéu e Rio de Janeiro: redes de conhecimento médico e epidemias na segunda metade do século XIX. Revista Eletrônica Da ANPHLAC, (13), 37-59. https://doi.org/10.46752/anphlac.13.2012.1318