O movimento argentino pelos direitos humanos: um estado da questão (1985-2019)

Autores

  • Marcos Tolentino Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.46752/anphlac.28.2020.3846

Resumo

Resumo: O objetivo do nosso artigo é traçar um estado da questão dos estudos sobre o movimento argentino pelos direitos humanos para compreender de que maneira se produziu uma narrativa histórica que vincula a luta em defesa dos direitos humanos e a resistência durante os anos da mais recente ditadura civil-militar na Argentina (1976-1983). Essa narrativa histórica surgiu ainda nos anos 1980, em análises que buscavam delimitar quais atores faziam parte do chamado movimento de direitos humanos. No final dos anos 1990, a incorporação da memória como tema de investigação iniciou um processo de questionamento sobre os imaginários, práticas e discursos que constituíram a luta pelos direitos humanos. Nos últimos anos, fruto sobretudo do acesso a acervos documentais e à utilização da metodologia da História Oral, notamos o reconhecimento de outras memórias, histórias e perspectivas que ampliaram o nosso entendimento sobre a configuração da luta dos direitos humanos na Argentina.

Palavras chave: Argentina; história recente; movimentos sociais; direitos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-20

Como Citar

Tolentino, M. (2020). O movimento argentino pelos direitos humanos: um estado da questão (1985-2019). Revista Eletrônica Da ANPHLAC, 20(28), 200-244. https://doi.org/10.46752/anphlac.28.2020.3846