Nostalgia, expectativas e temporalidades na canção Esperando (cuando Cuba sea libre)

Autores

  • Igor Lemos Moreira Universidade do Estado de Santa Catarina-UDESC

DOI:

https://doi.org/10.46752/anphlac.28.2020.3842

Resumo

Resumo: Procurando tratar de temáticas latinas e cubanas e utilizando sonoridades urbanas e caribenhas em suas produções, Gloria Estefan ficou reconhecida nas indústrias culturais como uma das principais referências para se discutir as identificações e representações latino-americanas nos Estados Unidos. O objetivo deste trabalho é analisar a canção Esperando (cuando Cuba sea libre), interpretada por Gloria Estefan, no referente aos sentimentos nostálgicos em relação a Cuba, bem como as articulações temporais e expectativas mobilizadas no fonograma. Considera-se que a referida canção mobiliza projeções de futuro e a nostalgia como elementos fundamentais na constituição das identificações associadas à cantora e sentimentos anticastristas, bem como integra uma representação das comunidades emocionais exiladas estadunidenses em relação a Cuba. Desse modo, pretende-se perceber no canto um movimento de evocar uma determinada espacialidade e temporalidade associada à nacionalidade.

Palavras-Chave: Gloria Estefan, Cuba, Canção, Identificações latino-americanas, História do Tempo Presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-20

Como Citar

Lemos Moreira, I. (2020). Nostalgia, expectativas e temporalidades na canção Esperando (cuando Cuba sea libre). Revista Eletrônica Da ANPHLAC, 20(28), 83-109. https://doi.org/10.46752/anphlac.28.2020.3842